Notícias

Como jeito de dirigir pode revelar sinais de Alzheimer


A maneira como dirigimos muda quando envelhecemos. Mas, para algumas pessoas, diferenças sutis que surgem na maneira como guiam um veículo podem estar associadas aos estágios iniciais da doença de Alzheimer, dizem cientistas.

Um grupo de pessoas com mais de 65 anos no estado de Washington, nos Estados Unidos, concordou em ter sua direção monitorada de perto por um ano. O experimento usou dispositivos de rastreamento de localização para monitorar diferenças na forma de dirigir.

O que os pesquisadores queriam descobrir era se apenas estudar os hábitos de direção desse grupo poderia revelar o início da doença, sem a necessidade de procedimentos médicos invasivos ou caros. Depois de 365 dias acumulando as informações, eles estão confiantes de que sim, é possível.

Entre as 139 pessoas envolvidas no estudo, testes médicos já haviam mostrado que cerca de metade delas tinha doença de Alzheimer muito precoce ou “pré-clínica”. A outra metade não. A análise de sua direção revelou diferenças ​​entre os dois grupos.

Especificamente, aqueles com Alzheimer pré-clínico tendem a dirigir mais devagar, fazer mudanças abruptas, dirigir menos à noite e percorrer menos quilômetros no total, por exemplo. Eles também visitaram uma variedade menor de destinos ao dirigir, mantendo-se em rotas um pouco mais restritas.

“A maneira como as pessoas se movem em seus ambientes diários, desde os lugares que visitam até como dirigem, pode nos dizer muito sobre sua saúde”, disse a cientista Sayeh Bayat, que liderou o estudo.

Clique aqui para continuar:

Fonte: https://www.bbc.com/portuguese/geral-57823544


Compartilhe:

2021 © Portal Idoso - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Otmiza Agência Digital